quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

LIVRO: Serial Killers, Anatomia do Mal - Harold Schechter


*** ATENÇÃO! Livro não recomendado para menores de 18 anos e para pessoas sensíveis. Contém descrições detalhadas de assassinatos extremamente violentos. ***

Serial Killers, Anatomia do Mal do autor Harold Schechter é um livro indispensável para quem gosta do tema. Isso porque essa edição publicada pela DarkSide Books em capa dura, com 480 páginas, com uma imensa riqueza de detalhes e inúmeras figuras, fotos e ilustrações, é repleta com histórias de serial killers do mundo todo, principalmente dos Estados Unidos, país que investe bastante na investigação desses assassinos. 

O livro é dividido em 9 capítulos. Em cada capítulo, o autor se aprofunda em algum aspecto, desde a origem do termo, características dos serial killers e tipos, a sexualidade dos assassinos, motivações, como planejam e executam seus assassinatos, como ocorrem as investigações, como eles são pegos (ou não) e quais são os desfechos.


Dentre os tópicos discutidos, são citados serial killers para exemplificar e dentre essas discussões, temos os "estudos de caso", em que o autor aprofunda sobre um determinado serial killer, que são partes bem interessantes do livro.


Um dos casos que mais me chocou foi de Albert Fish, considerado "o pior pervertido do mundo". Além de assassinar crianças inocentes, ele foi diagnosticado com nada mais, nada menos do que 17 tipos diferentes de parafilias, algumas já conhecidas e algumas que ele mesmo deve ter inventado. Parafilia são perversões sexuais, muitas vezes bizarras. Segue um trecho chocante (não leia se você for sensível):

(...) Fish descreveu algumas de suas atividades favoritas: enfiar algodão encharcado com álcool no reto e botar fogo, por exemplo; ou introduzir o talo espinhento de uma rosa no pênis, se olhar no espelho e depois retirar a rosa e comer as pétalas. Quando os carcereiros notaram que Fish tinha dificuldade para se sentar, ele explicou que gostava de enfiar agulhas de costura na genitália e deixá-las lá. Ninguém acreditava nele, até que um raio X revelou a presença de mais de duas dezenas de agulhas alojadas em sua região pélvica.


Há um capítulo no livro dedicado a explorar mais sobre os "dez monstros americanos", cheio de imagens e com uma edição toda especial com a página preta e letras brancas. A DarkSide Books caprichou demais nesse livro meeeeesmo! ♥


Para terminar o livro, o autor faz uma análise dos serial killers na cultura pop, citando obras de arte, música, literatura, filmes, séries e pontos turísticos relacionados aos assassinos em série. Então esse livro é uma porta de entrada para o leitor conhecer muito mais.



Esse livro tem um único defeito: Harold Schechter acaba repetindo muitas vezes sobre os mesmos serial killers, às vezes até repetindo literalmente fatos que foram citados à poucas páginas atrás, mas usando para exemplificar outro assunto que ele está tratando. Se for uma leitura de apenas uma parte do livro, isso não afeta, mas quem está lendo o livro todo, torna um pouco repetitivo. Mas nada que tire o mérito desse livro, afinal quando eu for usar para consultas de capítulos individuais, essa repetição será útil. Enfim, leitura ultra recomendada!
Nota: ★ ★ ★ ★ ★
Próximo Post
Anterior Post

0 comentários: