terça-feira, 6 de dezembro de 2016

LIVRO: O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohue


Lembra quando você era criança e ficava imaginando monstros no escuro vindo te pegar, ou que se escondiam embaixo da cama e que você às vezes os desenhava? Pois é, você tem que conhecer o Jack Peter. Ele é um menino de 10 anos muito especial: ele tem o poder desenhar monstros que se materializam e viram monstros de verdade.

Jack Peter mora com os pais em um vilarejo na costa do Maine, nos Estados Unidos, e não sai de casa há 3 anos, desde que sofreu um traumático acidente, desenvolvendo agorafobia, além da doença que já tinha, a síndrome de Asperger (um dos espectros do autismo). Ele não sai de casa porque tem certeza que monstros terríveis querem lhe pegar. Seu único amigo é Nick, da mesma idade que ele, filho de um casal amigo de seus pais.



Próximo ao Natal, coisas estranhas começam a acontecer na casa de Jack Peter: sua mãe começa a ouvir sons e seu pai a ver coisas. Nick fica hospedado em sua casa enquanto os pais fazem um cruzeiro, e as coisas começam a piorar ainda mais. O que será que acontece no mundo de J. P.? Pode ser assustador. Garanto que você vai conferir se não há nada embaixo da sua cama antes de dormir.

Gostei bastante dessa história. Através de um narrador-onisciente (um tipo de narração em terceira pessoa), conhecemos as ações e pensamentos dos personagens, porém muito pouco sobre o personagem principal; Jack, dando um clima de mistério à ele. Talvez isso se dê também pelo seu espectro autista, não conhecemos ao certo o que ele pensa e sente, como se ele estivesse alheio ao que acontece ao seu redor.


Algo que aparece bastante também são os pais de Jack tentando lidar com sua síndrome. O misto de amor e frustração pela situação do filho e as constantes vezes que ignoram o que o menino quer lhes dizer, dói de perceber isso e ao mesmo tempo nos coloca no lugar dos pais.

Não é uma história que causa muito medo, apenas um pouco, pois nos faz relembrar os monstros da infância. Gostei do livro, mas não tive uma identificação profunda, como muitos tiveram. O final também me decepcionou um pouco. No entanto, uma ótima leitura do gênero terror psicológico.



Preciso dizer também sobre o trabalho de edição da DarkSide Books. O livro é em capa dura, com uma arte de capa impactante, que chama muito a atenção. Ao passar os dedos pelos dentes do monstro, dá para senti-los e o título do livro dá a sensação de giz. Infelizmente o livro tem poucas ilustrações. Na contra-capa, temos alguns desenhos bem sombrios que parecem estar saindo do papel. Trabalho impecável.
Nota: ★ ★ ★ ★ ☆


Próximo Post
Anterior Post

0 comentários: